Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Hair cut. Ego`s up

Blake Lively

O que eu gosto do cabelito desta Gossip Girl, que é para lá de gira.

   Fui cortar o cabelo. Ao sair da cabeleireira não senti o efeito desejado. Aquela auto-estima redobrada, o sentir-me bem por ter um novo visual. À excepção de uma ténue satisfação (alívio?) por, durante uns dois dias, me ver livre dos meus incansáveis caracóis, ficou tudo na mesma.

   Felizmente existem as crianças neste mundo, para nos proporcionarem (breves) momentos de felicidade. Ora senão vejamos:

Facto 1 - S (7 anos). Vê-me entrar. "Tiraste os caracóis? Deixa-me tocar. Que fofinho. É fofinho. Olha, anda ver como está fofinho" (acto repetido inúmeras vezes ao longo da tarde).

Facto 2 - M. (9 anos). Entra na sala. Olha para mim e "Uau! É só gente bonita aqui hoje! Ó professora (sim, sou eu), sim senhora...UaU!".

Facto 3 - S (9 anos). Entra na sala. Olha para mim. Sai a correr. "Venham ver, venham ver, a professora (outra vez eu) está de cabelo esticado".

Facto 4 (e o meu preferido) - S. (6 anos). Entra na sala. "Esticaste o cabelo? Ficas um espectáculo": Cinco minutos depois: "Ficas um espectáculo com o cabelo assim." E caso dúvidas ainda existissem no meu ego, não há duas sem três: "Estás um espectáculo professora".

Afinal sempre valeu a pena cortar o cabelo. Ou pelo menos esticá-lo.

 

Escusado será dizer que todos estes comentários vieram de meninas. Porque os meninos ficaram-se por um "Foi ao corte".