Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Ainda não aprendi a lição

 

Scarlett Johansson

 

 

   Disseram-me um dia que eu tinha de deixar de me armar em bombeira e pensar que era capaz de apagar todos os fogos. Supõe-se que quem o disse estava cheio de razão e de razões, não fosse ele psiquiatra e entendido nestas artimanhas do nosso "ser". Eu não lhes acho piada, aos bombeiros, mas lá que tenho cá para dentro alguma veia de "mania de boa samaritana", lá isso tenho. E às vezes, não ser capaz de dizer não, não me faz nada bem.

  

   À custa disso, em 2 dias acabei com o potezinho de gelado. É a vida.

Cientista estima que 24 de Janeiro é o dia mais deprimente do ano

 

Anne Hathaway

Diz o jornal "Público":

 

São bem variados os ingredientes para esta “receita” que afecta os “humores”, especialmente hoje.

O psicólogo Cliff Arnall chegou à sua conclusão em 2005 através da fórmula: 1/8C+(D-d) 3/8xTI MxNA. Segundo Arnall, “C” corresponde ao factor climático: em Janeiro, os dias são cinzentos e frios; “D” representa as dívidas adquiridas durante a época do Natal e que agora terão de ser pagas, uma vez que o pagamento dos cartões de crédito é feito no final do mês. Já o “d” em minúscula significa os custos monetários relativos ao mês de Janeiro e o “T” é o tempo que passou desde o Natal. A letra “I” representa o período desde a última tentativa falhada de abandonar um mau hábito: os bons propósitos feitos no início do ano – como as idas ao ginásio, deixar de fumar e comer melhor - começam a ficar para trás. Por fim, “M” são as motivações de cada um e “NA” a necessidade de fazer alguma coisa para mudar de vida.

Segundo Arnall, o dia mais feliz do ano é a 20 de Junho.

Ainda assim, este psicólogo disse ao jornal "The Telegraph" que encoraja as pessoas "a refutar todo o conceito de um dia mais deprimente do ano e a utilizá-lo como um momento para reflectir sobre as coisas que realmente importam nas suas vidas".

 

 

   É caso para dizer mais uma vez, "há coisas fantásticas, não há?".

De pequenino se valoriza a cenoura

 

S. (8 anos): Já olhaste bem para mim hoje?

Eu: Huuummm...

S. : Olha bem...Não notas nada de diferente em mim?

Eu: Huuummmm...

S. : Olha para os meus olhos. Não estão muito mais bonitos?

Eu: Ahhh! Muito mais. Muito bonitos.

S.: Sabes porquê? Ontem comi sopa de cenoura.

Há coisas fantásticas, não há?

  

   Diz que houve por aí uma aldeia de Viseu que boicotou as eleições.

   Como? Colocando 2 bois à porta do local de voto.

   Porquê? Não têm rede nos telemóveis, nem internet.

 

   Isto sim eu chamo exercer os seus direitos!

 

   Só não sei muito bem se isto é um assunto da responsabilidade do Prof. Silva, ou se a Zon ou a Meo seriam os alvos mais indicados...Ainda assim, levam um voto meu!

Em jeitos de reflexão

 

   Encontrei uma proporcionalidade directa entre a intensidade da minha semana de trabalho e o número de filmes assistidos nessa mesma semana.

   E é isto, por hoje, que amanhã é 2ª feira e o ritmo continuará alucinante.