Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Uma manhã pav(ã)orosa

   Pois que hoje, último dia de férias, lá tive de acordar com os pardais e ir para a formação de trabalho. Saio de casa com muuuiiittto tempo de antecedência e deparo-me com o maravilhoso cenário de trânsito caótico por tudo quanto era acessos ao centro da cidade e depois de chegar, finalmente, ao local da formação, já com quase 10 minutos de atraso, deparo-me com uma total ausência de local de estacionamento num raio de, vá, 30 km, e estou a ser simpática, e uma quantidade absurda de ruas de apenas um sentido, que me obrigou a vir quase a até casa para dar volta e voltar ao local.

   Quando me decido pelo estacionamento pago, eis que o encontro a uma distância relativamente razoável, com o fantástico senão de aceitar o máximo de 2 horas de estacionamento, o que para mim, que lá ia estar todo o dia e não teria oportunidade de sair da formação a cada 2 horas para colocar nova moedinha, era de todo desadequado. O santo do arrumador com muito mau aspecto ainda me tentou demonstrar a sua muito boa vontade e, vejam lá, até se ofereceu para me ajudar com um simpático "a menina deixa-me o dinheirinho e eu vou pondo os tickets no carro". Não percebi muito bem se ele também queria a chave do carro, assim só para fazer os serviço completo e colocar os ditos tickets lá no tablier. Vá se lá saber porquê, tive de recusar a sua tentadora proposta e não foi por mal, nem por preconceito, o senhor que não se ofenda. É que "eu não confio" é o meu nome do meio e a "profissão" do senhor não ajuda nada à festa.

   Solução? Vamos ali pôr o carro ao parque do Palácio de Cristal, que não só é longe como o caraças como também me vão roubar o dinheiro deste mês e do outro, mas o que tem de ser tem muita força e o atraso já ia nuns vergonhosos 30 minutos. Mas a coisa esteve para não se concretizar por um motivo completamente e totalmente rídiculo. Chegada à entrada do dito parque deparo-me com nada mais nada menos do que 3 belos exemplares de aves do género pavão-perú-raio-de-espécime-colorida-e-gigante-do-demo a barrarem a entrada do parque de estacionamento. A barrarem mesmo. Todas as três, exibindo toda a sua altivez de ave gira e dona do pedaço. Quando duas das senhoritas resolvem retirar-se ao fim de uns bons 5 minutos, eis que a terceira, imagine-se a fofa, resolve observar o meu carro bem de perto, bicando a matrícula. Pela primeira vez na minha vida, amaldiçoei uma espécie animal.

   E que credibilidade tinha eu para entrar numa sala, com 45 minutos de atraso, e dizer "Peço desculpa, masnão confiei no senhor arrumador e os perús barraram a entrada do parque de estacionamento"?