Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

E assim foi Natal...

   No dia 25 de Dezembro não consigo deixar de sentir uma nostalgia pelo Natal. Começa a aparecer assim que termina a noite da véspera de Natal, que para mim representa o verdadeiro Natal, e vai-se estendendo e acentuando pelo dia 25 fora...é a nítida sensação de que nesta vida tudo passa depressa demais. Aguardamos pela época natalícia durante um ano, vivemos euforicamente o espírito assim que as primeiras luzes piscam ainda dezembro não entrou e, de repente, num outro piscar de luzes, já foi Natal e mais só para o ano. É por isso que não gosto da noite de 25 de Dezembro. E é por isso que não vou gostar do dia 26...por isso ou porque amanhã é dia de regresso ao trabalho! (A parte boa é que também é dia de regresso ao ginásio e à comidinha normal!).

   Entretanto, adeus natal, vemo-nos no próximo ano com o mesmo espírito de sempre. E por mim, já podemos desligar as luzes, arrumar o pinheiro e deixar o Pai Natal hibernar.