Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«A culpa é das estrelas», John Green




Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico. Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente reescrita.

______________________________________________________


   Acho que já todos ouvimos o zumzum que se gerou em torno deste livro, que, ao que parece, é quase um fenómeno mundial na literatura. Isto era suficiente para despertar a minha curiosidade, mas apesar de ter estado com o livro na mão mais do que uma vez para o comprar, acaba sempre por pensar o mesmo: "mas afinal, quem é John Green?" e ainda "isto há-de ser mais um daqueles livros para adolescentes que adoram um bom drama romântico protagonizado por adolescentes iguais a eles". E então o livro transformou-se em filme e acabei por ler um pouco mais sobre a história e o sucesso que faz e num rasgo de inteligência procurei uma versão ebook gratuita para download (brasileira!), só para ver se realmente valeria a pena comprar o livro. E a verdade é que assim que comecei não consegui parar e em dois dias arrumei com o livro, apesar da minha resistência em ler livros em formato electrónico. 

   É um facto que se trata de um livro sobre adolescentes e para adolescentes, mas também é um facto que tem qualquer coisa de contagiante e viciante que nos prende a esta história de amor entre Hazel e Gus, que, como adolescentes que são, têm em si toda a lamechice romântica própria da idade, mas que encaram uma doença terminal com um humor e determinação que só um adolescente seria capaz.

   Contra todas as expectativas, gostei bastante!

   Alguém conhece outros livros do autor?  



1 comentário

Comentar post