Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«A Rapariga no Comboio», Paula Hawkins

image.jpg

Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.
Até que um dia... 
Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. 
Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

_______________________________________________

   Segunda leitura das férias.

   Este é, claramente, um livro de férias! Nunca tinha ouvido falar de Paula Hawkins ou deste livro, mas fui-me apercebendo que rapidamente conquistou os tops de vendas mundiais pelo que fiquei curiosa. Comprei-o por impulso quando andava a escolher os livros para ler nas férias. De vez em quando gosto de um livro mais simples, que não nos faça pensar muito e que nos crie uma certa ansiedade de querer terminar para saber o que acontece. Este thriller preenche todos esses requisitos! Lê-se num rapidinho, porque queremos mesmo saber o que vem a seguir e começamos a tirar as nossas conclusões e a criar os nossos suspeitos...