Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Desliga-te

fnac.jpg

 Numa época em que vivemos cada vez mais conectados esta campanha da Fnac faz todo o sentido.

 Estamos cada vez mais e sempre ligados a coisas a maior parte das vezes abstractas e cada vez menos ligados às pessoas, a nós, aos momentos e àquilo que realmente interessa e faz da vida, vida. Nem de propósito, numa passagem pela Fnac durante o fim-de-semana, alguém ao telemóvel dizia "não sei, não vi, nós temos a regra de ao fim-de-semana não ligar a internet". Parece banal, pode até parecer rídiculo, mas quantos de nós não desesperariam ao pensar sequer em passar um fim-de-semana sem internet? Posso arriscar um "todos"?

 Desligar é cada vez mais difícil, principalmente quando o acesso ao mundo está num simples carregar de botão ou num esfregar de dedo num ecrã. Num instante, tudo que queremos, sonhamos ou desconhecemos está bem à frente dos nossos olhos, num ecrã. E isto enquanto a verdadeira vida nos passa ao lado, porque os nossos olhos e a nossa mente estão ocupados com aquilo que nos chega virtualmente sabe-se lá bem de onde. 

 Estamos permanentemente ligados a um mundo que não é o nosso (mas que às vezes até gostavamos que fosse) e esquecemo-nos de valorizar o que o nosso mundo real tem para nos oferecer. Parece mais fácil o refúgio de uma ligação de internet que nos mostra só o que queremos, que nos distrai de preocupações, que nos ocupa tempos mortos, que até nos ensina e dá respostas e informa (é um facto!). Mas enquanto nos ligamos em rede esquecemo-nos que as pessoas e as coisas palpáveis e vividas é que são a rede que nos abrandará a queda, a rede que estará lá para nos receber e proteger quando realmente precisarmos, a rede que nos reconfortará, nos abraçará, nos sorrirá, nos sercará as lágrimas...

  Porque o tempo passa a uma velocidade de fibra óptica, liga-te mais a ti e aos teus e a tudo aquilo que essas ligações seguras têm para te oferecer. É isso que te faz feliz. E quando estiveres feliz, partilha uma foto nas redes sociais! Só mesmo para mostrares a quem ainda não se desligou que estar desligado é a melhor forma de nos ligarmos às coisas boas da vida!

 

(Esta mensagem também é para mim!)