Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«Eu Sou Deus», Pedro Chagas Freitas

image.jpg

Desconcertante, Pedro Chagas Freitas ensina-o, no seu estilo irreverente e único, a olhar para o mundo de um ângulo completamente diferente. Um ângulo que elimina, sem misericórdia, conceitos e percepções que você julgava intocáveis.
EU SOU DEUS não é sobre fazer as coisas direitas - mas sim sobre ir ao encontro do seu direito. O direito a respirar, o direito a pensar, o direito a ser. O direito a viver.
EU SOU DEUS não é sobre aquilo que você não pode fazer - mas sim sobre aquilo que você pode, e deve, fazer. Você pode sentir medo, pode sentir inveja. Você pode sentir aquilo que o mundo insiste em dizer-lhe para não sentir. Você pode ser o seu mundo. Por isso: porque não mudar o mundo?
EU SOU DEUS não é um livro de auto-ajuda. Mas se você o ler pode auto-ajudar-se. Tenha cuidado.

___________________________________________________________

     Os excertos de crónicas de Pedro Chagas Freitas inundam as páginas sociais, por isso não admira que os seus livros vendam tanto. O estilo "crónica" não é o que eu mais gosto de ler; é daquelas coisas que vamos lendo, um bocadinho aqui um bocadinho ali, aproveitar pequenos momentos livres. PCF sabe escrever. É um facto. E sabe escrever sobre basicamente tudo. Ou se preferirmos, sabe escrever sobre tudo o que é a vida. Sem cair em dramatismos ou romantismos excessivos, as suas palavras fazem sentido e têm significado. É claro que tem os seus momentos de loucura e de vez em quando lá saem textos menos interessantes e até um pouco repetitivos, que nos fazem fechar o livro durante um dia ou dois, mas na generalidade há sempre algo de positivo para se retirar das suas palavras. 

   Um livro para ir lendo, saboreando, sublinhando e reflectindo.