Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Eu sou Deus. Tu és Deus.

Eu sou Deus. Eu sou Deus porque faço – todos os dias, incansavelmente, até à pura (mesmo que com “t) da demência, até à mais absoluta loucura, até me faltarem as forças, até não haver nem mais um pedaço da minha alma e do meu corpo e do que quer que seja eu e aquilo que me faz eu – tudo o que posso para fazer feliz quem está à minha volta. Tudo. Tudo. E é isso, fazer tudo, sem perder tempo com merdas e com merdinhas e com merdiquinhas, para fazer feliz quem está à volta que é ser Deus. É essa a minha forma de Deus. É essa a única forma de Deus que faz, aqui nesta terra que nos deram para viver, a diferença. Ser Deus  é olhar à volta e ser à volta. Eu sou Deus. E tu também és e a tua vizinha também é e toda a gente que está à tua volta também é Deus. E não é preciso rezar nem ajoelhar. Mas sim: é preciso comungar. Comungar em pleno. Comungar com toda a vida que a vida te dá: que Deus te dá. Mas também é preciso pecar para ser Deus. É esse, o que peca, o Deus verdadeiro: o Deus dos humanos. Melhor: o Deus humano.

Pedro Chagas Freitas

"Eu Sou Deus"