Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

I don´t hate mondays!

 

   «I hate mondays» não é slogan para mim. É claro que ao Domingo à noite já estou com aquela depressãozinha de segunda de manhã, mas por norma à segunda-feira sinto-me bem, com energia e não me custa muito deixar a cama de manhã. À terça o sentimento mantém-se. Mas a partir de quarta-feira a coisa muda e é aí que tudo me começa a custar. Quarta-feira sempre foi aquele dia da semana que não gosto. Desde sempre e quase sempre sem motivos para isso. Mas cada vez sinto mais que quarta-feira é para mim o dia da mudança: é a partir daqui que chega o mau humor, as dificuldades em sair da cama de manhã e o cansaço. Quinta-feira começa a ser um dia muito complicado para mim, provavelmente o menos motivado da semana, e até energizar-me para ir ao ginásio ao final do dia é doloroso, apesar de não falhar uma quinta-feira que seja. E depois é sexta, que é aquele dia em que me arrasto durante as horas de trabalho, à espera do final do dia, que quase sempre chega 12h depois de começar, altura em que tudo me dói e tudo me custa. Isto até perceber que no dia seguinte é fim-de-semana e ao sábado acordo cheia de energia para treinar.

   É por isso que eu não defendo o slogan "I hate Mondays", porque a verdade é que comigo é mais "Everything is fine till wednesday"!

   Pensamento positivo: amanhã já é quinta!