Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Lembram-se da carta de gratidão?

   Pois é, sempre arranquei com a actividade a que me propus e os meus idosos já começaram a escrever os seus obrigados. 

   Utilizando como impulsionador a recente iniciativa dos CTT em criar a maior rede de obrigados do país, expliquei-lhes o objectivo da actividade e foi possível conseguir uma adesão quase total dos idosos de centro de dia, que estão neste momento a terminar a escrita das suas cartas de gratidão, ao que se segue a elaboração e decoração dos envelopes, actividade extra que introduzi de forma a criar ainda mais envolvimento de cada um na actividade.

   Facilmente nos apercebemos que os objectivos iniciais da actividade (conscientização da importância do obrigado, exteriorização de sentimentos, trabalho dos afectos) são concretizados, já que a maioria dos idosos se envolve emocionalmente na actividade, sendo que cada carta acaba por se tornar uma oportunidade de reviverem momentos ou sentimentos e exteriorizarem os seus sentimentos, dando lugar à necessidade de conversar individualmente com cada idoso acerca daquilo sobre o que estão a escrever.

   No mês de Junho realizar-se-á a entrega das cartas aos seus destinatários e também aqui espero muitas emoções!