Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Ler: O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo, Haruki Murakami

500x.jpg

   Continuo na minha saga Murakami, com este livro, que é o nono que leio deste autor. Murakami continua a ser um escritor que me provoca mixed feelings: reconheço-lhe o génio da escrita e da criatividade literária, acho-o um execelente contador de histórias, identifico-lhe facilmente a mentalidade e espírito japoneses, mas termino sempre os seus livros com a sensação de que não acabei de ler um grande livro, um daqueles intemporais que vamos recomendar vezes e vezes sem conta.

   Este achei-o algo semelhante à trilogia 1Q84, pela criaçao de mundos alternativos e pela existência de dois naradores a viver em tempos diferentes mas que são afinal uma mesma pessoa, mas noutro mundo, noutra vida. Pessoalmente  e apesar das semelhanças, gostei mais da trilogia do que deste livro, mas sao de fato idênticos.

   Não sei se Murakami algum dia ganhará o tão anunciado prémio nobel da literatura, mas tenciono que se um dia isso acontecer eu ja cobecerei toda a sua obra!

(sim, já tenho outro Murakami para ler à espera, mas entretanto faço-lhe uma pausa para outras viagens de novidades literárias.

 

BOAS LEITURAS!

7 comentários

Comentar post