Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

"O meu nome é Alice", agora o filme

still_alice__2014__by_myrmorko-d8cfsji.jpg

O problema de lermos um livro antes de vermos um filme é que já sabemos tudo o que vai acontecer e acabamos sempre a pensar "então isto e aquilo que vem no livro, não aparece aqui?". Neste caso não foi excepção; muitos momentos e pormenores desapareceram no filme e algumas coisas foram mesmo alteradas. Vale-nos a Julianne Moore, que está enorme, magnífica, estupenda no seu papel de Alice (and the oscar goes to...) e a temática do filme, que para mim me é extremamente "querida", não só porque é a minha realidade profissional, mas também porque é uma realidade que me assusta tremendamente e este filme consegue assustar-nos, consegue abrir-nos os olhos, consegue mostrar-nos o sofrimento impossível e impensável que é o de saber que aos poucos vamos deixar de ser nós e perder precisamente tudo aquilo que somos. 

4 comentários

Comentar post