Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Thanks for sharing

 

   Tratando-se de um filme sobre viciados em sexo, poderiam tê-lo banalizado, tornando o tema com pretensão de cómico em jeito de gozo, com tiques de filme para adolescente com as hormonas aos saltos. Era disso que estava à espera, mas era Dómingo à tarde de sofá e não havia grandes escolhas.
   Felizmente tal não aconteceu. Uma forma ligeira mas séria de abordarem o tema do vício, especialmente o vício do sexo, quando este se torna patológico... as dificuldades em assumir os exageros, os comportamentos inadequados, a incapacidade de se relacionarem socialmente com outras pessoas fora da cama, as dificuldades de cumprir um tratamento, independentemente do número de passos deste, a importância dos grupos de apoio e da partilha de experiências, as recaídas e o que os conduz a isso, o peso que as recaídas deixa, o impacto de tudo isto na vida pessoal e, sobretudo relacional e afectiva... mas acima de tudo o assumir que é de doença que estamos a falar e não de tarados ou porcos que só pensam em sexo o dia todo.
   Contra todas as expectativas, gostei.