Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

What makes you happy?

Screen-Shot-2014-07-22-at-9.36.57-AM.jpg

   Ontem estive a ver o filme "Hector and the search for hapiness". Basicamente, trata-se de um psiquiatra que, cansado das rotinas e das infelicidades recorrentes dos seus pacientes, a quem sente que já não está a ajudar por ser ele próprio incapaz de saber o que o faz feliz, parte em busca da felicidade, ou melhor dizendo, parte na descoberta daquilo que faz as pessoas felizes. Não é um grande filme. Não gostei particularmente, mas achei curioso o tema. 

   Afinal, o que é a felicidade ou que nos faz felizes? Na sua viagem, o Hector descobriu que (estes princípios são enumerados ao longo do filme):

  1. Fazer comparações pode prejudicar a nossa felicidade;
  2. Muitas pessoas pensam que ser feliz é ser mais rico ou mais importante que os outros;
  3. Muitas pessoas só conseguem imaginar a felicidade no futuro;
  4. A felicidade é a liberdade de poder escolher amar mais do que uma pessoa ao mesmo tempo;
  5. Às vezes a felicidade é não conhecer a história completa;
  6. Evitar a tristeza não é o caminho para a felicidade;
  7. Felicidade é seguir a nossa vocação.
  8. Felicidade é ser amado por aquilo que somos;
  9. O medo impede a felicidade;
  10. Felicidade é sentir-se inteiramente vivo;
  11. Saber ouvir é saber amar;
  12. A felicidade é saber comemorar.
  13. Todos nós temos a obrigação de ser felizes. 

   Mais do que na felicidade, eu acredito e procuro momentos felizes. Acho a felicidade é um estado demasiado perfeito para ser humana e permanentemente possível. O que me faz feliz são coisas, sabores, cheiros, pessoas, momentos... que me proporcionam emoções. Procurar a felicidade é demasiado mítico, demasiado fairy tail. Procurar e viver (ou ser surpreendida) por momentos felizes é muito mais simples, muito mais real e muito mais deste mundo. E acima de tudo, não coloca a fasquia demasiado alta, e fasquias altas são as maiores inimigas da felicidade porque andam de mão dada com a ilusão e a possibilidade iminente de falharmos. 

   Ser feliz é muito mais do que 13 princípios. Ser feliz nunca poderá ser reduzido a 13 ou 130 princípios, porque a felicidade não é permanente, não é um estado; é construida diariamente, momento a momento, adquirida, conquistada, vivida. E viver momentos felizes (e proporcionar momentos felizes aos outros) deverá ser a nossa maior missão nesta vida. 

   E como diz o outro "façam o favor de serem felizes!"

1 comentário

Comentar post