Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

A banda sonora da nossa vida

Para mim a vida deveria ser acompanhada de uma banda sonora. Assim bem o estilo cinematográfico, cada momento com a perfeita musiquinha de fundo.

Encontrar a música perfeita faz-nos sentir compreendidos e acompanhados. Em momentos alegres só nos apetece colocar o rádio bem alto e cantar ao som de músicas bem alegres. Haviam de me ver a cantarolar o Wake me up, dos Wham (so last century, girl!), ou Here I go again on my own... e outras tantas relíquias com dance groove, só porque já não há paciência para o I gotta a feelling that tonight is gonna be a good night..... E naqueles momentos de reflexão/depressão profunda só queremos músicas melancólicas e tristonhas, que nos põem ainda mais down e que, porque o ser humano gosta sempre de um bom drama, são aquelas que mais depressa chegam ao topo. E existem ainda aqueles momentos em que a melhor música é o silêncio de uma reflexão...

Animada, slowly ou em mute, deveriamos ser acompanhados de umas coluninhas externas (porque internas já nós temos na mente) que emitissem um som constante e adaptado a cada uma das circunstâncias. E se a vida dava um filme, dava também com certeza uma música. Ou várias.