Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Porquê que gostamos tanto do Sexo e a Cidade?

   Porque, para muitas de nós, aquilo é a vida real. Ok, ok. Há demasiado glamour, demasiado brilho, demasiado happy ending, demasiado think pink demasiada vida fácil e demasiado consumismo. Mas temos New York como pano de fundo, por isso, que mais poderiamos esperar de uma (várias) história que se desenrola na cidade que tudo promete e onde nada é impossível?

   Nós, mulheres do mundo moderno, plenas de determinação, ambição, independência, desejos e sonhos, não conseguimos ficar indeferentes ao power daquelas quatro amigas. Há-as para todos os gostos: desde a sonhadora Carrie, à desinibida Samantha, passando pelo profissionalismo da Miranda e a inocência da Charlotte. Todas diferentes, mas todas determinadas, auto-suficientes e capazes, como nós queremos e somos. O glamour, a griffe, o brilho, os luxos inacessíveis a uma grande maioria das mulheres afinal tão iguais a elas fazem-nos sonhar, e o cinema também serve para isso. Para nos fazer dizer "Quem me derá estar ali, fazer aquilo, ter aquilo" ao mesmo tempo de dizemos "Eu também posso ser assim, eu também já senti isto, eu também já pensei assim". O Sexo e a Cidade marca uma geração de mulheres que mudaram o mundo e de mundo. Marca a reformulação do conceito de SER mulher. Tira-nos da sombra e torna-nos bem brilhantes. Revemo-nos em cada uma daquelas mulheres, numas mais do que noutras, que isto dos feitios é um bocadinho como a roupa: cada um gosta de ter as suas, mas no fundo todos partilhamos um gosto comum, a que chamamos "moda" (vulgo "usa-se muito este ano").

   As mulheres de hoje querem carreiras de sucesso e lutam por elas, ultrapassam todas as dificuldades e erguem as suas vozes num mundo ainda tão masculino. As mulheres de hoje valorizam a família, o marido e os filhos, desdobram-se entre afazeres e cansam-se, fisica e emocionalmente. E choram. Mais vezes do que dizem. Sozinhas, entre o jantar, o banho dos miúdos e os prazos a cumprir. As mulheres de hoje têm medo de envelhecer, por mais que o neguem, todas têm, todas temos. E por isso, essas mulheres deixam que o tempo passe apenas no calendário, por dentro são jovens e renascidas. As mulheres de hoje ainda procuram princípes encantados e sonham com uma bonita história de amor. As mulheres de hoje têm dúvidas, medos, receios, fraquezas. Reclamam, exigem, traçam metas, objectivos. Erram e pedem desculpa. As mulheres de hoje também precisam dos seus 2 dias de solidão para alinhar as ideias e voltarem renascidas e esclarecidas. As mulheres de hoje não desejam ter filhos e planeiam uma vida a dois, sem se importarem com o que os outros pensam. As mulheres de hoje gostam de viajar, de sair para dançar e de passar a tarde nas compras. As mulheres de hoje gostam de se arranjar, gostam de um belo outfit, de um elegante vestido, de um magnífico sapato. Ou gostam apenas de ficar no sofá, deitadas no peito dos seus "Mr. Big", a ver um filme a preto e branco, enquanto sonham com as cores da vida.

   Todas nós, mulheres de hoje, temos uma costela de Carrie, Samantha, Miranda e/ou Charlotte. É por isso que gostamos tanto de as ver. Porque elas nos relembram o que é ser mulher hoje e o que podemos ser amanhã. Porque elas são tão reais, nos seus vestidos vintage e nos seus sapatos Louboutin, que nos deixamos envolver pelas suas histórias, que afinal também são as nossas.

   Porquê que gostamos tanto do Sexo e a Cidade? Porque nos lembra como é bom SER mulher.

 

I am woman, hear me roar
In numbers too big to ignore
And I know too much to go back an' pretend
'cause I've heard it all before
And I've been down there on the floor
No one's ever gonna keep me down again

CHORUS
Oh yes I am wise
But it's wisdom born of pain
Yes, I've paid the price
But look how much I gained
If I have to, I can do anything
I am strong (strong)
I am invincible (invincible)
I am woman

You can bend but never break me
'cause it only serves to make me
More determined to achieve my final goal
And I come back even stronger
Not a novice any longer
'cause you've deepened the conviction in my soul

CHORUS

I am woman watch me grow
See me standing toe to toe
As I spread my lovin' arms across the land
But I'm still an embryo
With a long long way to go
Until I make my brother understand

Oh yes I am wise
But it's wisdom born of pain
Yes, I've paid the price
But look how much I gained
If I have to I can face anything
I am strong (strong)
I am invincible (invincible)
I am woman
Oh, I am woman
I am invincible
I am strong