Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Em Portugal vai-se andando...

  "Então como estás?". "Vai-se andando". Eis o típico discurso português.

  Em Portugal vai-se andando. Entre a resignação, a falta de ambição e a falta de confiança, o povo português parece contentar-se com pouco, sem nunca estar satisfeito com nada. Está sempre tudo mal, mas podia estar sempre pior ou melhor, "é a vida". Se até somos capazes de estabelecer metas e objectivos, já não somos assim tão capazes de reconsiderar essas metas e objectivos e desejar patamares mais elevados. Os grandes feitos são do estrangeiro, as grandes mentes são "de fora", os mais capazes são os outros. É uma mentalidade do "mais-ao-menos deixa andar e logo se verá porque o que temos já é uma benção da Nossa Senhora" que não nos leva a lado nenhum e nos contagia de forma assustadora nas mais pequenas coisas, pois a dada altura, já todos nós somos um reflexo dessa mentalidade e damos por nós a responder "vai-se andando" uma e outra vez, envolvidos nessa filosofia do desenrasca.

   Povo! Ei! Toca a acordar! Nós somos bons! Nós somos gente e não gentinha, somos cidadãos do mesmo mundo e somos, no mínimo, tão capazes como qualquer outro. É doentio aquilo em que nos tornámos. Nós, que partimos por mares nunca antes navegados, nós que descobrimos o mundo, nós que fomos aventureiros, corajosos, determinados, capazes, vencedores. Fomos e podemos ser, hoje e sempre. Esse espírito derrotista não vai nada bem connosco. Por isso admiro aqueles portugueses a que chamam arrogantes mas que possuem uma garra e uma ambição capazes de tudo. Não basta "Ah, claro que nós queremos ganhar!". É preciso "Nós vamos ganhar, porque acreditamos que vamos ganhar, porque somos capazes de ganhar".

   Portugal precisa de quem lhe ensine a ser vencedor, a ser grande, a ser auto-confiante, porque talento e vontade não chegam. Os portugueses precisam de quem lhes ensine a ser líder. Líderes das nossas vidas, das nossas vontades, das nossas ambições e das nossas capacidades. "É o Homem que se é que triunfa" (dito por um Professor de Filosofia num programa dedicado ao tema Vontade de vencer). Já chega do mais ao menos meu povo, do desenrasca, do vai-se andando, do vamos ver. Vamos triunfar!!!

1 comentário

Comentar post