Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Nem nas férias eles me largam

   Eu aguardava pelo elevador, essa árdua tarefa para quem se hospeda num 12º andar de um hotel à pinha. Ele corria de um lado para o outro, impaciente nos seus não mais de 7 - 8 anos. De repente pára a olhar para mim:

   - Cheiras bem!

   Eu sorri.

   O elevador chega e entrámos.

   - Esta menina cheira bem...Cheiras bem tu.

   - Obrigada. É cheiro de baunilha.

   - Comeste um gelado?

   - Não. É perfume.

   - Ah! É que eu comi. E tinha vários sabores. (...) Sabes, hoje vou fazer uma caligrafia.

   - Uma caligrafia?? Nas férias??

   A mãe, que já tinha repetido umas 50 vezes "Oh João, cala-te. Deixa as pessoas...", acrescenta: Oh! Não vais fazer caligrafia nenhuma. Pensa lá.

   - Ah, pois não...é uma coisa parecida...é mesmo parecida...espera...uma caricatura! É isso!

   Gargalhada geral num elevador que finalmente chega ao piso 0. À saída, dá a mão à mãe, agarra-me na mão, olha para mim e sorri.

   - Adeus menina!