Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

É por estas e por outras que eu sei que não poderia ser mãe

 

   Sabem aquele momento na dinâmica das férias num hotel em que ocorre aquilo a que chamam Mini Club, no qual vai a criançada toda histérica cantar e dançar e respectivos progenitores atrás? Eu fujo desses momentos como o diabo da cruz. Eis que a última vez que assisti, durante segundos, a esse momento, deparei-me com uma boa dezena de papás e mamãs a fazer as mais questionáveis figuras ao som das mais questionáveis músicas. E então questionei-me: imaginas-te a fazer isto? No dia seguinte, na praia, ouço gritos a roçar o histérico e sons completamente incompreensíveis. Eu  e mais uns tantos olhámos e descobrimos que afinal era só uma mamã a falar (?) com o seu bébé...E então percebi, sem sequer me questionar: eu não nasci para ser mãe.

 

   Nota a mim própria e sem querer fazer comparações: Na, se isso te faz tanta confusão, talvez devesses rever o teu comportamento e atitudes e linguagem para com o teu bébé felino. Elas sempre têm um ser humano...