Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

A minha experiência no twitter

 

   Foi curta, bem curta e a coisa, se nunca me fascinou, depois de experimentada, ainda menos me cativou. Eu cá não gosto que me limitem as palavras.

 

   De maneiras que já não estamos por lá. Não me entendi com os tweets e ninguém dará pela falta daquela meia dúzia de caracteres.

Finalmente aconteceu!

 

   "Tu tens quantos anos? 25, 26...?"

 

   Pela primeira vez, em 25 anos de existência, alguém que não me conhece acerta na minha idade e não me dá menos 10 anos do que os que realmente tenho! E imagine-se só, eu envergava um fato-de-banho e uma touca! Nada de roupas pipis, saltos altos e maybellines a enfeitarem a cara.

   A explicação foi simples: a carita de facto é de menininha, mas a postura e a forma de estar denotam marcada maturidade. Ufffaaa... Parecendo que não, foi coisa para me animar o dia.

Do amor dos pais

 

 

   Domingo. 22h30. Eu a preparar o almoço para levar para o trabalho amanhã, enquanto o gato come uma folha de alface (!!!). Ao telefone, papai e mamãe dizem, naquele tom entusiasmado que só nos consegue causar inveja: "Isto aqui é uma maravilha. O tempo está muito bom, passámos toda a tarde na piscina. A comida é tão boa. O hotel é um luxo. Amanhã vamos toda a manhã para o SPA. Isto é muito bom para descansar...".

   Amor de pais...pois claro que sim...

A primeira vez, num vegetariano

 

  

   A turminha de Pilates lá do ginásio organizou um almoço de "cumbibio" num restaurante vegetariano. Eu lá disse que sim, muito a medo e com a certeza de que iria sair de lá cheia de fome, simplesmente porque não iria gostar de nada. Maravilha das maravilhas: e não é que eu até gostei de tudo?Orgulhosamente digo que não ouve NADA que eu não tivesse provado naquele buffet vegetariano. E que bem que sabiam aquelas coisitas.

   Agora se me perguntarem: "Então já podes virar vegi?". A resposta continua inalterável: N-Ã-O. Embora tenha gostado, não me imagina a comer aquilo dia após dia, após dia, e sentir o cheirinho a frango assado ou a uma massinha à bolonhesa (com que enchi a barriguinha à noite, preparada por alguém experiente nessas andanças). Lá tirar as carnes vermelhas, principalmente a carne de porco ou os bifes ensanguentados tudo bem, que até é coisa que tento evitar comer, mas deixar de todo o meu lado carnívoro continua a ser uma experiência demasiado radical para mim.

   No entanto, pareceu-me um local perfeito para "desenjoar"...haverei de voltar.

Crónicas de uma morte anunciada

 

Poderia ter sido tão maior...

 

Até que ponto podemos ser tão fracos?

 

RIP.

Por cá continuaremos a cantar

 

Ah can I play myself again?
Or should I just be my own best friend?
Not fuck myself in the head with stupid men

He walks away
The sun goes down,
He takes the day but I'm grown
And in your way
In this blue shade
My tears dry on their own.

Eis que chega aquela altura

 

na qual toda a gente está ou vai de férias...menos eu!

E se estou agradecida a todos os deuses dos céus e da terra por estar a trabalhar, esta coisa de ser Verão (quer dizer, teoricamente, pelo menos!) e eu não ter vacaciones começa a provocar-me algum beicinho.

Ide, ide e aproveitai, que eu por cá ficarei a lamentar-me...

Histórias com gente dentro #12

   Ontem conheci um casal amoroso. Ele com 84 anos, ela com 82. Os dois nascidos em Braga, foram vizinhos desde sempre. Quis o destino que ela viesse para o Porto com 5 anos e quis também o destino que ele seguisse o mesmo caminho no mesmo ano, indo viver para onde? Isso mesmo, para a mesma rua que ela.

   Uns anos depois casaram. 57 anos depois continuam casados. Ela diz que é mesmo "na saúde e na doença", afinal todos os problemas de saúde que ele tem ela também os tem...simpáticos que eu sei lá, foi um prazer passar aquela hora de trabalho com eles.

   Ah! E já vos disse que eles nasceram no mesmo dia e no mesmo mês? Coisas fofas, pá!