Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Os lookbooks da Zara

 
   Ficasse eu pelo que vejo nos lookbooks mensais da nossa loja de eleição e nunca gastaria um cêntimo em qualquer peça de roupa da Zara. Acho sempre os lookbooks totalmente fora do contexto do que é uma loja Zara. Nunca gosto do que vejo, das combinações e das peças apresentadas. quanto não vale pesquisar no site as novidades da semana! Os lookbooks são tão, tão sem sal, sem tudo. Até custa acreditar que sejam Zara.  

LOGout

 

   Ao ler a revista Elle de Junho deparei-me com um artigo interessante sobre a possibilidade de nos desconectarmos de todo este mundo virtual em que vivemos e aproveitarmos mais a vida real.

 

   Seguindo os lemas "A vida era muito mais fácil quando Apple e Blackberry eram somente frutas", "Em vez de desperdiçarmos a nossa vida em frente ao computador, preferimos desperdiçá-la no parque" ou " Desconecte-se para se conectar", surge um novo comportamento social como contracorrente ao uso  excessivo da tecnologia. Citando o artigo, "é o apelo a uma vida unplugged, à recuperação do tempo perdido em redes sociais como o Facebbok ou o Twitter. Em vez de publicar pensamentos e opiniões online (à espera que os amigos respondam com likes ou comentários), este movimento valoriza o tempo passado com os amigos, as actividades ao ar livre e até uma maior produtividade no trabalho (longe das redes sociais).

  

   Um dos exemplos deste novo comportamento é o Manifesto Sabático, criado por um grupo de artistas judeus, que afirmam ter recuperado rituais antigos ao escolher um dia da semana para desconectar, descontrair, reflectir e estar com as pessoas de quem gostam. São dez os mandamentos para atingir este objectivo, dos quais evitar a tecnologia é o primeiro, sendo que sábado estão totalmente offline.

 

   Não deixo de concordar com este ponto de vista. Embora seja apreciadora das novas tecnologias, a verdade é que por vezes perdemos demasiado tempo com elas, especialmente (no meu caso) com facebooks e blogs. Não sou de todo a favor de renegarmos a evolução dos tempos e seguirmos todos o exemplo daquelas pessoas que não têm telemóvel ou sequer televisão. Acredito que determinadas tecnologias fazem de tal maneira parte da vida actual que não podemos sequer conceber a ideia de vivermos sem elas. "Renegar a interacção que a tecnologia permite é retroceder no tempo", diz o artigo. 

 

   Mas é um facto que muitos de nós se tornam totalmente dependente destas coisas e passam a viver numa espécie de realidade virtual nada benéfica. Ainda o artigo, "o ideal será atingir um ponto de equilíbrio, como aconteceu com a televisão". É esta a minha postura: encontrar um ponto de equilíbrio. Não vivo sem espreitar os meus blogs, sem actualizar o meu blog e o meu status no Facebook. Ainda assim, saber a vida dos outros pelo Facebook cada vez me interessa menos e há mesmo dias em que não tenho qualquer pachorra para postar seja o que for (como facilmente se percebe pelo ritmo lento deste blog). Já para não falar da televisão, que passo dias e dias sem ligar. Parece-me que a atitude será esta. Vivermos com as tecnologias e os gadgets sem nos esquecermos da vida real, porque afinal é esta que conta.

Há coisas que eu não consigo mesmo perceber

 
  Chegou uma nova balança digital cá a casa no passado fim-de-semana. Vai daí eu pensei "e se eu controlasse o meu peso durante uma semana, pesando-me todos os dias à mesma hora?". Boa ideia??? Péssima!!! Basicamente sucedeu o seguinte: no primeiro dia pesava x (mais do que esperava). No dia seguinte pesava menos 700g (!!!). Terceiro dia, engordei 400g relativamente ao dia anterior. Na quinta já pesava mais quase 2 quilos que na quarta (!!!! entrei em choque!), mas não satisfeita voltei a pesar-me 40min depois, já totalmente vestida, e em 40 min tinha perdido 1,7 quilos. Posto isto, reneguei a balança e o trauma foi tal que desde então acho que as minhas coxas estão mais gordas do que nunca.
 
   Explicações???

«Objecto Quase», José Saramago

 
O ditador caiu da cadeira, os árabes deixaram de vender petróleo, o morto é o melhor amigo do vivo, as coisas nunca são o que parecem, quando vires um centauro acredita nos teus olhos, se uma rã escarnecer de ti atravessa o rio. Tudo são objectos quase"", estes são, para José Saramago, os itens principais por onde move este conjunto de contos que constituem Objecto Quase.

 

 

__________________________________________________________________

 

    Um livro com 6 contos escritos bem ao jeito de Saramago. Embora uns mais interessantes que outros (gostei especialmente do "Coisas"), são todos eles facilmente "legíveis" e não deixam de constituir um excelente momento de leitura.

 

 

 

Segue-se um senhor que há muito queria conhecer:

 

 

 

 

8km a correr pela Selecção Nacional?

   É já amanhã que vamos "correr pela Selecção". O equipamento está pronto (embora ainda não tenha percebido como é que coloco o dorsal na camisola) e a motivação também, sabendo desde já que é impossível para mim correr 8km. Ainda assim, conto demorar menos de duas horas a concluir a prova (!!!) e correr pelo menos....800 metros. Afinal, vou pela diversão, pela participação no evento e não pela competição.

Pág. 6/6