Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

E para ajudar na depressão pós-férias e festas...

Se havia coisa capaz de me aliviar o stress e a sensação de desânimo que tenho experimentado era ir para o meu ginásio e estourar o corpo para aliviar a mente.Depois de duas semanas sem lá ir devido a compromissos profissionais e férias de Natal hoje mal podia esperar pela hora de ir para o ginásio...isto até chegar lá e dar com o nariz na porta para descobrir que aquilo simplesmente fechou! Sem qualquer explicação, fechou! Ou seja, agora vou ter de procurar novo ginásio e urgentemente, porque a minha mente está mesmo a precisar de transpirar! 

   Seguem-se dias de ainda pior humor!

Após festas e férias...

   Segue-se o habitual período depressivo, onde a desmotivação e a falta de energia se apoderam dos nossos dias. Pelo menos no meu caso, sinto sempre o peso deste monstro após a passagem e término de períodos pelos quais aguardavamos há algum tempo...e é terrível, é mesmo terrível. E se a isso juntarmos o facto de há demasiado tempo me sentir estupidamente cansada e a roçar o doente temos o cocktail perfeito para os primeiros dias do ano serem mais cinzentos do que coloridos e positivos.  
 

O país das cabeças grisalhas

"Todos nós achamos fantástico que o Manoel tenha 104 anos e continue a realizar filmes. Todos nós achamos maravilhoso que a Manuela tenha 72 anos e continue a fazer política. Mas se para cada Manoel não houver um Manelinho, e se para cada Manuela não houver uma Manelinha , o futuro da nossa sociedade é morrer esmagada debaixo de uma pilha de reformados activos, opinativos e fresquissimos - mas impossíveis de sustentar."
João Miguel Tavares

Pág. 5/5