Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Histórias com gente dentro

   Imaginem que aos 25 anos recebiam um diagnóstico de esclerose múltipla. Como reagiriam? Qual seria o significado da vida, ou de viver, a partir daí?

   Hoje conheci a Sra. L., de 48 anos, que vive com um diagnóstico de EM desde os 25 anos...não posso dizer que a Sra. L. seja um exemplo do bem viver quando a vida nos oferece um presente destes...a Sra. L. está completamente entregue à doença, sem aquele discurso optimista que serve de enredo a bonitos filmes de Hollywood. A Sra. L., simplesmente, tem uma visão completamente realista em relação ao seu estado, à sua doença e ao seu futuro que, basicamente, não é nenhum. É uma pessoa amorosa, com quem conversamos sem dar pelo tempo passar, com um sorriso delicioso e um brilhozinho no olhar. É uma pessoa que hoje já aceitou a sua condição mas que nunca vai aprender a viver com ela. E é uma pessoa com remorsos do que não viveu com medo de agravar o seu estado ou acelerar a sua evolução e que vai morrer com a sensação de não ter vivido. E com razão. Com muita razão.

   Mas a Sra. L. é feliz. É feliz porque tem o amor ao seu lado há quase 25 anos. Um amor incondicional, puro, verdadeiro e enorme. O amor de um homem que passou a viver para a sua esposa e em função dela e das suas necessidades, ao ponto de deixar de trabalhar para cuidar dela 24h por dia, o que os obrigou a muitas alterações no seu estilo de vida. Ver este casal é uma das mlehores coisas do mundo, já que o sentimento que os une é completamente visível na troca de olhares, na cumplicidade, nas brincadeiras constantes, mas também nos olhos dele que se enchem de lágrimas ao relembrar determinados momentos e a projectar um futuro incerto.

   Não tenho dúvidas que um dos motores que move a Sra. L. é este amor. Tudo o resto é nada e a certeza de que será sempre a piorar, dia após dia, no sentido de uma dependência cada vez maior, para alguém que aos 48 anos já não é capaz de caminhar ou de fazer o que quer que seja sozinha. Talvez a frase mais dramática e que resume tudo isto seja esta: "Não há nada pior que esta doença. Eu nem sou capaz de me matar! E o pior é que vou estar consciente disso até ao último dia". Não vale a pena dizer mais nada.

Do Big Brother Vip

   Eles são tão vips e famosos que não se conhecem uns aos outros. Se eles, que se passeiam por esse mundo dos famosos não se conhecem, como é que nós haveriamos de os conhecer? Tirando isso, nada de novo, nada de interessante e a Marta Melro foi minha colega de turma no secundário, único motivo para eu espreitar aquele programa. 

Primeiro dia oficial de mudanças

   A coisa promete! É tudo o que tenho a dizer depois deste primeiro dia de mudanças, que já me deixou completamente K.O. Ainda está tudo muito no início e ainda há muitos limpezas por fazer, por isso as coisas começam a ir a menos de meio gás, especialmente porque as mobílias principais continuam por cá (e eu continuo sem ideia absolutamente nenhuma do tipo de mobília a comprar para o meu novo quarto). Esperamos fazer todas as mudanças nas próximas duas semanas, aproveitando uns diazitos de férias que vou ter no início de Maio.
   Tirando o cansaço, tudo isto é muito giro!  

 

 

Instapictures da semana #3

O Ruka ainda não gosta muito da casa nova.
O meu cantinho lá em cima perto do céu começa a ganhar forma.
Os meus livros finalmente organizados e ordenados, já na casa nova.
Missão de tarde de domingo: organizar os meus livros na casa nova.
Não couberam todos na mala do meu carro!
Domingo: primeiro dia oficial de mudanças!
Hora de empacotar.
Ruka goes to the new house.
Sunny lovers!
Aprovadíssimo este first kiss:)
Saudades desta liberdade do pé descalço.
Provas de surf em Matosinhos e um cão a surfar!
Obrigada Primavera!
À procura de ideias para aproveitar o sol @ ikea
Ikea saturday morning
In love com as minhas calças coral.
Uma das obras de arte de um dos nossos idosos de centro de dia.
Em modo: pé descansado.
In the shadows
Lunch time
Um dos looks da semana
A aproveitar a hora de almoço junto ao rio
Mau humor de segunda-feira
Há sempre tempo para uma leiturinha
Hora de almoço!

Drenafast Sport - uma ajudinha para o corpo de verão

   Desta vez decidi desistir do detox e apostar num drenante. O escolhido foi o drenafast sport, ao que parece o mais indicado para quem pratica desporto regularmente, prometendo 4 ações: drenante, queimar gordura, tonificante e energizante. A cumprir as promessas, parece perfeito. Basicamente, temos de beber 1litro de água por dia com o dito cujo diluído e tentar não correr muito para o wc, o que no meu caso é um verdadeiro desafio. 

   Iniciei a toma hä 3 dias por isso ainda não posso falar de resultados, mas espero ter algo para vos dizer mais para a frente.

É o Porto muito mais pobre...

 

Mais de 80 anos depois da primeira edição, em 1930, a Feira do Livro do Porto enfrenta a maior crise da sua história. A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) prepara-se para anunciar o cancelamento da próxima edição, que deveria realizar-se no início de junho, alegando não estarem reunidas as condições financeiras necessárias para o efeito.

Na origem do problema está a recusa da Câmara do Porto em renovar o protocolo de quatro anos, que expirou em 2012, ao abrigo do qual a organização recebia 75 mil euros, apoio logístico e isenção das taxas camarárias.

JN

   Por incrível que pareça, hoje, ao sentir o bom tempo e ao pensar no próximo livro que vou comprar assim que terminar o que agora vou começar, dei por mim a pensar "Já falta pouco para a Feira do Livro. Que maravilha!". Nem de propósito, a caminho de casa, ouço no rádio que anunciaram hoje o cancelamento da Feira do Livro do Porto!!!

   Acho absolutamente incrível que, num país cada vez mais deprimido e afastado de tudo o que é cultura e é bom, se tomem decisões como a de cancelar um dos grandes momentos da cidade do Porto. Questiono-me se algum desses senhores responsáveis por esta decisão alguma vez se passearam pela Feira do Livro, sem ser no dia da inauguração só para ficar bem na fotografia...questiono-me se alguma vez sentiram o cheirinho a livros novos no ar, tão presente no fechado o muito quente Pavilhão Rosa Mota, como na boa aposta que foi a Avenida dos Aliados...questiono-me se alguma vez olharam para as caras das pessoas que por lá se passeavam, todas com um gosto em comum e todas muito satisfeitas por poderem comprar um, dois, três ou vários livros fora das habituais livrarias ou lojas do género...

   A Feira do Livro É um ritual de muitos portuenses. Já faz parte daquela altura do ano pela qual se aguarda um ano inteirinho...os portuenses gostam de ver esse tempo aproximar-se, gostam de ver as barraquinhas a aparecerem umas após as outras, gostam de guardar uma ou outra compra para a Feira do Livro, ainda que às vezes os preços não compensem a espera e os portuenses gostam até do habitual "esta semana vai chover porque começa a Feira do Livro e chove sempre quando a Feira começa".

   E de repente tiram-nos tudo isto, com promessas de organização de um "evento cultural" para Julho, assim para compensar a falta da Feira do Livro. A sério? Para esses eventos já vai haver dinheiro? E o dito cujo vai envolver o quê? Uma caminhada, um concerto pimba e muito fogo de artifício? Meus senhores, nada substitui a Feira do Livro, porque nada substitui aquilo que já está enraizado no povo...É triste a decisão que tomam e imperdoável. E sim, eu estou imensamente revoltada!!!

(Dica:o candidato à CMP que assinar já um qualquer papel a comprometer-se trazer a nossa Feira para a nossa Cidade tem o meu voto garantido!)

«Amor em Terra de Chamas», Jean Sasson

 

Quando Joanna al-Askari se apaixonou pelo homem que escreveu estes versos, dificilmente poderia imaginar as alegrias - e os desafios - que estariam à sua espera quando se juntasse a ele para casar e lutar pela independência do Curdistão. Dos bombardeamentos iraquianos ao ataque químico que a deixou temporariamente cega, Joanna viveu na pele o terror instilado pelo regime de Saddam Hussein. Viu morrer família, amigos e um filho por nascer. Sobreviveu às mais terríveis provações, chegando a ficar soterrada debaixo de escombros e a arriscar a vida numa fuga que a obrigou a atravessar a mais alta montanha do Iraque.  Tudo por amor. Amor a um homem e a uma causa.

____________________________________________________________

   Este não é o tipo de livro que compre com muita frequência, embora seja, como já aqui disse, uma apaixonada/interessada por todos os assuntos que giram em torno do povo árabe. Este livro conta uma história verídica de sofrimento e luta humana, dando-nos a conhecer mais um regime estúpido que nos faz duvidar e questionar até que ponto o ser humano consegue ser tão desumano.

 

Queridos vou mudar de casa

   É a grande novidade do ano! Muito em breve, ainda este mês talvez, vou mudar casa. Ou melhor, os meus pais vão mudar de casa e eu vou por arrasto e muito satisfeita, já que a nova casa é linda!
   Esta decisão de mudar de casa surgiu há mais de um ano, embora sem urgência. Era mais um projeto de vida dos meus pais, um objetivo a concretizar em determinada fase das suas vidas. Aos poucos lá foram começando a ver algumas casas...inicialmente apartamentos, dos quais rapidamente desistiram já que sempre vivemos em casas "individuais". Mudaram o foco para moradias e lá foram vendo umas quantas que lhes agradaram. Eu nunca estive muito entusiasmada com este processo e acabei por ver apenas algumas das casas, sem nunca me apaixonar verdadeiramente por nenhuma, até porque não são adepta deste tipo de casas tão grandes e que precisam de tanto do nosso tempo para se manterem impecáveis. De todas as que vi, esta foi, sem dúvida, a minha preferida e a eleita. Nisto das casas o essencial é imaginar-mo-nos a viver nelas e esta foi a única na qual me imaginei automaticamente a viver...gostei de tudo! Da localização, das divisões, das cores, das áreas, das vistas, mas sobretudo de uma divisão em particular, que já tomo como "minha" muito mais que o meu quarto - ao contrário deste género de casas que costuma ter o dito "salão" nas caves, esta tem-no no último piso, com uma área fantástica, com um terraço apetecível e umas vistas magníficas. Imaginei automaticamente 1001 coisas em que poderia transformar aquele espaço, ideias esssas que já estou a pôr em prática e que pretendem tornar aquela divisão como a "alma" da casa. Estou tão entusiasmada com isto, que ainda nem tenho mobília de quarto!
   De maneira que os próximos tempos serão passados em decorações, escolhas, empacotar coisas e a fazer muitas limpezas! É que agora que isto se concretizou e que comecei a ajudar na preparação da casa o entusiasmo subiu e já só penso em mudar-me definitivamente para lá para poder aproveitar cada bocadinho da nova casa.
   Aos poucos vou mostrando pormenores e novidades!
(A parte mais gira de mudar de casa é que vou passar todos os dias na minha futura antiga casa...)
 

Instapictures da semana #2

Onde terá ido o Ruka? Novidades em breve :)
Spring is all around us!
Please, stay!
Podia ter sido um domingo perfeito, se eu não tivesse que trabalhar ali para os lados da Foz e deparar-me com meio mundo a pôr os corpos ao sol...depressão!
A mais pura das realidades.
Também posso ler o jornal, menina?
My boy!
Saturday night!
Chill out moments
A primeira aquisição de primavera: calças coral da Zara!
A primavera chegou!!!
A pensar nos dias de sol e a fazer pesquisas de mercado
Perfeito! E estupidamente caro! Continua a sonhar, miúda!
Um ratinho que não nos deixa queimar as mãos ao tirar os bolos do forno!
Saturday look
New shoes in town!
A escolha dolorosa...
Cor na Zara
Padrões bonitos na Zara
Addicted to pasta!!! Levar o almoço para o trabalho, sempre!
Mais um dia de chuva!
Promessas de sol (que não se cumpriram!)
E o sol sempre a tentar furar...
Black & white, mas a sonhar com outras cores.
Um dos looks da semana
It will rain...