Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Já passou

   A noite foi longa. Uma, duas , três, quatro da manhã. O sono não chegou. Entre uma leitura e outra, o relógio corria rápido demais (sim!!!). Adormeci. Acordei de manhã e era mesmo verdade...era dia de fazer análises ao sangue!!!

   Malditas seringas que me tiram o sono e me põem num estado de ansiedade tal que nada nem ninguém me anima. É irracional, eu sei. Mas foi um "medo" que surgiu tardiamente depois de uma aparatosa perda de consciência num laboratório de análises, e esses são os piores de mudar. Desde aí, não há agulha que se salve e que que entre calmamente na minha pele. Não há sequer agulha que mereça um olhar meu!

   Não peçam explicações, nem tentem compreender. A minha psicologia dirá (e o DSM IV confirma) que se trata de uma fobia específica, tipo agulhas, seringas, feridas, sangue. Assim seja. Ainda há esperança para mim!

  

   E agora, já passou! (só falta a vacina da gripe )

 

   Pelo menos tive direito a acompanhamento da mamã e do namorado! Tens razão...Sou mesmo betinha...

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.