Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Adeus Margarida

   Apareceu cá em casa há mais de 12 anos, na altura em que faziamos as mudanças. Não sabia voar e, apesar das tentativas de a ensinarmos, nunca aprendeu. Era uma rolinha de gaiola, mas uma rolinha amestrada. Adorava colo e cabeças, festinhas nas penas e dava sinal sempre que alguém conhecido se aproximava. Se fossemos ter com ela, recebiamos muitas bicadinhas e muitos "uh-uh-uhs".
   Este Verão, a velhice chegou. Ontem saltou para o fundo da gaiola e hoje partiu. Nunca voou, mas tenho a certeza que foi tão feliz como todas as suas amiguinhas.
   Eu sei que é só uma rola, mas quando se gosta de animais (e cá em casa todos gostam), cada pormenorzinho conta.
P.S - Não se deixem iludir pelo nome. A Margarida era na verdade um macho man, but once Margarida, Margarida forever.

3 comentários

Comentar post