Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Carta ao Valentim, o dos namorados, que de Santo nada tem

 

   Como eu sei que já deves estar fartinho de me ouvir amaldiçoar tudo o que é 14 de Fevereiro e pirosices associadas à data, prometo, solenemente, não me pronunciar sobre o supra-citado dia com palavras menos simpáticas e acusatórias da patetice que é este teu dia voltado para o consumismo e para um amor que não o sabe ser sem dias especiais.

   Posto isto e como este ano só posso dizer coisas fofinhas e com corações vermelhos a piscar os seus I lobe ius, nada direi.

   É tudo por este ano, porte-se bem, aprenda a amar, caso contrário não precisa de voltar. É que por um ano ainda sou capaz de me controlar, dois seguidos já é um esforço digno de santos mais santos que tu, Valentim.