Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Finalmente a vida me faz sorrir

 

 

   O melhor de tudo isto é que surgiu quando nada o fazia prever. Essa história do manter a esperança, do acreditar que a nossa oportunidade vai chegar, blá, blá, blá, blá, não resulta quando estamos há tanto tempo a aguardar a pela nossa oportunidade. Acho que muito disto se resume à velha questão da nossa estrelinha brilhar. E um dia ela tem de brilhar, e quando isso acontece há que agarrar a oportunidade com todas as nossas forças. Mesmo que isso possa representar um risco. No meu caso, sendo um contrato de substituição (não podia sair logo da categoria geração à rasca), nada é definitivo e dentro de cerca de 6/7 meses regressarei à luta. Neste momento, isso não me entristece, ainda que me preocupe. No entanto, estou focada em aproveitar, esfolar-me a trabalhar, e mostrar o meu valor. Hoje, mais do que nunca, digo: o dia de amanhã ninguém o sabe. A prova disso é que há 2 dias atrás estava no fundo do poço da desmoralização e hoje já ali tenho o cartãozinho de identificação no meu novo local de trabalho e até diz "My name - Psicóloga". Como não poderia sorrir?