Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Embrulhos e mais embrulhos

  

   E a uma semana do Natal, e depois de uma tarde inteira à procura dos presentes ideais, está oficialmente encerrada a época de compras natalícas. Com a companhia perfeita, esvaziamos um cadinho a carteira, chegamos a casa carregados de sacas, com uma valente dor de pernas/pés/costas e só apetece dizer "Aiii...estou tão cansada...de fazer compras"!!! (o meu lado fútil sempre quis dizer isto!!!Shame on me!).

   Sabem sempre tão bem as compras natalícias! Apanhar uma filinha de trânsito, outra filinha nas caixas das lojas, a dúvida "será que vai gostar", o entrar e sair das lojas de mãos a abanar, o encontrar da prenda ideal (ainda que esta seja uma gravata com rudolfos e pais natal e música!), o escolher do papel de embrulho, o lanche de duas torradas e duas meias de leite (era muito, era muito, mas quase que nem as migalhas sobravam) e o regresso a casa a cantar/gritar Linkin Park.

   É isto o Natal: sorrisos, momentos, música no ar e prendas no sapatinho.

    

2 comentários

Comentar post