Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Memórias da minha infância #5

 

   Quando era miúda todos as visgens com passagem ali pela zona de Leiria eram uma alegria para mim, muito para além do facto de ir passear. O motivo eram aqueles colares de pinhões que os meus olhos procuravam por todas as bancas de feiras ou vendedoras de rua. Gostava de os pôr ao pescoço e comê-los na viagem de regresso a casa.

   Hoje os meus pais regressaram e trouxeram-me dois desses colares de pinhões! Devorei de imediato um. O outro não durará muito tempo. Já as recordações, essas ficam para sempre...

1 comentário

Comentar post