Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Histórias com gente dentro #15

 

   São constantes as queixas que eu ouço dos familiares relativamente ao tratamento que é dado aos seus entes sempre que são hospitalizados. Não estamos a falar do tratamento médico, embora por aí também pudéssemos entrar, mas felizmente ainda existem bons médicos no nosso país. Falo do tratamento dado por pessoal auxiliar e de enfermagem, nomeadamente ao nível da higienização dos doentes e mudanças de posição em doentes permanentemente acamados.

   São coisas que me custam muito ouvir, pois gostava de acreditar que os nossos hospitais, que estão lá para cuidar, sabem mesmo cuidar e tratar a pessoa em toda a sua totalidade enquanto ser humano. No entanto, o que parece acontecer é que, por um lado há poucos seres humanos a tratar doentes e, por outro, há poucos técnicos a lembrarem-se que lidam com seres humanos, doentes.

   Ainda assim, continuo a querer acreditar que existem bons profissionais no sistema de cuidados de saúde. Autênticos seres humanos a cuidarem de seres humanos.

1 comentário

Comentar post