Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Os meninos bonitos da nossa juventude

 

 

   Quando era miúda tinha uma espécie de paixão platónica pelo Pedro Granger. Vai-se lá saber porquê, afinal o rapazito até nem é um deus grego, muito menos há uns anitos atrás. Certo é que os meus padrões de beleza sempre foram demasiado especiais para serem compreendidos e o Granger lá estava entre os "ai que bonito que ele é!", juntamente com o Josh Hartnett, o David Duchovny, o Richard Gere, mais o Dean Cain (que fazia de super homem na série que passou na TVI) e o Noah Wyle (um dos médicos das primeiras temporadas do Serviço de urgência), sendo que já tardiamente o David Fonseca se juntou à lista e, acrescente-se, se ela ainda existisse por lá permaneceria com pouca concorrência.

   Essas paranóias lá passaram e agora até questiono os meus gostos da altura. Este sábado apanhei o Pedro Granger em "Alta Definição" na Sic e deixei-me ficar. Pronto, o rapaz não é propriamente bonito, mas continua a ser daquelas pessoas que não passam indiferentes numa sala cheia de gente. Especialmente se ele abrir a boca...fiquei agradavelmente surpreendida com a entrevista que nos foi dada a ver; um discurso fluído, inteligente e cheio de bons pensamentos e boas perspectivas de vida. Gostei de o ouvir. Gostei até de o ver. Não é de facto um homem bonito, mas é daqueles que têm aquele je ne sais quois que nos cativam. E são essas pessoas que na multidão marcam a diferença.

   Pedrito, não vou pôr um poster teu no meu quarto, nem sequer procurar a tua página no Facebook, ou ligar a televisão num qualquer programa ou telenovela tua, já não sonho contigo nem suspiro por ti, mas que pareces ser uma pessoa extremamente agradável de conhecer, lá isso pareces.