Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Histórias com gente dentro #17

   O Sr. A. tem 83 anos e está num processo demencial recente mas com uma evolução assustadoramente rápida. Há uma desorientação temporal e espacial total, discurso incoerente, muita agitação comportamental e uma tristeza na cara impossível de ignorar.

   Há uns dias, o Sr. A apareceu no Centro de Dia com diversas marcas corporais. A explicação veio do sobrinho, com quem vive: caiu. Aparentemente as quedas têm sido bastante frequentes, já que as marcas continuam a surgir, incluindo em locais do corpo pouco comuns para serem afectados por quedas.

   Em momentos de maior agitação, o Sr. A. diz coisas como: "ele vai dar cabo de mim", "ele é mau para mim", "ai quando ele souber que eu fiz estas asneiras vai ficar tão zangado comigo", "a sra. olha por mim sempre?"...

   O filho do Sr. A. foi chamado a intervir...e eu pergunto-me, assim como toda a equipa de trabalho daquele centro: temos ou não informação suficiente para sinalizar o caso? Que consequências isso terá? E como, atendendo ao estado do utente, vamos apurar a verdade, seja ela qual for?

1 comentário

Comentar post