Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Estou apenas a seguir os teus conselhos

 

   Ontem as nossas opiniões divergiram. Eu, em mais uma ronda por lojas de roupa, usava o meu habitual discurso:

   - "Preciso disto, preciso daquilo, não tenho isto...".

   E ele saiu-se com um "tu tens toneladas de roupa".

  Ora, como se isso fosse verdade!

   - "Eu??? Dei tanta coisa...se visses as sacas que enchi. De Inverno não tenho quase nada..."

   - "Vestidos. Tens para aí 20 vestidos."

   Deveriam ter visto o meu ar ofendido.

   - "Tinha! Tinha! Devo ter uns cinco agora" Dei tudo. Eram curtos para trabalhar...dei tudo."

   - "E por exemplo blazers, quantos tens?"

   - "Tenho...espera aí que até te digo já...um preto, um cinza, um beje, este azul e um castanho...mas só este e o castanho é que são suficientemente grossos para o Inverno!"

   - "O teu problema é que tens roupa a mais. Mais vale teres duas ou três coisas boas e caras."

   Como se eu conseguisse viver com duas ou três coisas...

   - "Mas eu não consigo andar a repetir a roupa de uma semana para a outra!"

   - "É por isso que eu não te ofereço roupa. Porque tu não valorizas uma boa peça de roupa."

   - "Desculpa lá eu não gostar de dar 80 euros por uma camisola de malha..."

   Isto foi direitinho para ele, alguém que praticamente não equaciona usar roupa da Zara, quanto mais Primark.

  

   Acho que ficámos por aqui, até porque por esta altura já deveria haver uma multidão a assistir.

   Pois hoje devo dizer que segui os seus conselhos e penhorei-me na Sacoor Outlet, ali no Vila do Conde the Style Outlet. Com tudo com 60% de desconto, não resisti a camisas, camisolas e calças e sai de lá com sacas (plural) de uma loja onde para mim era totalmente impensável fazer compras, não pela roupa em si, que embora num estilo mais clássico sempre apreciei, mas pelos preços absolutamente impraticáveis para mim. Nos entretantos, ainda escolhi a minha prenda de anos e comprei a prenda de Natal para o tal menino que me quer ensinar a valorizar uma boa peça de roupa.

   Por isso agora não reclames que eu gasto muito dinheiro em roupa. Afinal, limitei-me a seguir os teus conselhos.

 

1 comentário

Comentar post