Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Não sei como ela(s) consegue(m)

 
   Sarah Jessica Parker representa neste filme precisamente aquilo que eu não sei se conseguiria ser: uma espécie de super-mulher numa luta constante entre a dedicação total ao trabalho e o amor ao marido e aos filhos. É nesta última palavra que reside o cerne da questão, já que para mim os filhos merecem muito mais dedicação do que aquela que ela (e ela pode ser qualquer uma de nós) lhes pode dar com o tipo de trabalho que tem. ´
   Sou pelas mulheres multifacetadas, claro que sou. Sou pelas mulheres líderes no mundo laboral. E sou pelas mulheres excelentes mães e esposas. Mas também sou pela presença permanente de uma mãe e de um pai ao lado dos seus filhos e não sou capaz de encaixar o facto de um pai ou uma mãe passarem a vida a viajar ou fechados num escritório enquanto perdem o melhor do crescimento dos seus filhos. E o melhor é tudo o que se vive com eles e não o que nos contam que eles fizeram.
   Para mim há um limite entre uma grande carreira profissional, que obriga dedicação total, e uma ainda maior carreira de mãe e pai que obriga a tudo e mais um bocadinho. É por isso que não consigo conceber a conjugação perfeita das duas. Pai e mãe a trabalharem, sim senhora, os dois carregadinhos de sucesso profissional, mas aquela ausência, aquele corre-corre, aquelas quebras de promessas recorrentes, todos aqueles momentos perdidos que nunca mais serão recuperados...isto não tem preço. Não um que um qualquer ordenado chorudo, de um qualquer emprego de sucesso possa pagar.
   Mas isto sou eu a pensar. E eu continuo muito muito longe do sonho/desejo/vontade/whatever de ser mãe.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.