Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Yes, We like Fashion

 
   Não sei quando chegará o dia em que estas duas coisas deixarão de ser confundidas e sobrepostas, porque continuamos a viver num mundo no qual uma mulher que gosta de se arranjar, gosta de roupa e sapatos de salto alto e que se preocupa com a sua imagem ou com coisas como quais as cores que mais se vão usar na próxima estação é alguém fútil, superficial, materialista e podendo mesmo chegar ao rídiculo do pouco inteligente, quase como se existisse um novo paralelismo baseado naquela adorável máxima do é loira - é burra.
   Essas mulheres que gostam dessas coisas todas aparentemente pouco importantes são mulheres absolutamente normais, com todas as preocupações e problemas e histórias de vida que todas as outras que saem de casa de sapatilhas, tshirt e jeans. O valor pessoal é o mesmo, a vida é a mesma, só os gostos, como todos os gostos, são diferentes e como é bom que isso assim seja. E há mais! Essas mulheres também não têm défices de auto-estima ou valorização pessoal, usando a roupa e todos os outros acessórios para mascarar falhas de personalidade e parecerem aquilo que não são. Uma verdadeira Mulher reconhece-se ao longe e nessas mulheres nem reparamos na roupa que trazem vestida, muito menos se os sapatos são Louboutin ou China Town. E essas Mulheres de M maiúsculo são as mesmas que quando não estão a ser super mães, super profissionais, super amigas, simplesmente super Mulheres, folheiam revistas de moda e perdem a cabeça nas Zaras deste mundo.