Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

A máquina parou...

 

« O milagre é que isto funcione. Que o corpo, qualquer corpo vivo, uma árvore... não vamos agora pensar que é simples.

   É claro que vêm as enfermidades, vêm as doenças, que umas vezes se resolvem e outras vezes não, e até à última. Que, enfim, essa nunca se resolve.

   Um corpo com saúde funciona como um motor de um carro que hoje em dia praticamente também não se ouve. Tudo é silencioso. Estranho seria que não parasse.

   Para voltarmos ao automóvel, também se pode dizer que é estranho que ele não pare, que se lhe mete dentro uma coisa chamada gasolina, que anda a uma velocidade extraordinária, até que um dia pára. Algo se rompeu, algo se quebrou, algo se avariou. Os materiais avariam-se. É o chamado cansaço dos materiais, quando não é outro tipo de avaria...

   E nós somos uma máquina, que funciona bem durante um tempo, que depois começa a funcionar menos bem, e chega sempre o dia em que deixa de funcionar.

   Imagina se não fosse assim.»

 

JSaramago