Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

As revistas de moda (ou de como esta mudou e para melhor!)


 

   Nunca tinha comprado a revista Saber Viver. Embora sempre tenha espreitado as suas capas, nunca me atraiu verdadeiramente. Até sofrer esta renovação que lhe fica tão bem. Fui atraída pela capa e assim que a folheei decidi-me trazê-la e conhcê-la. Leitora habitual das chamadas revistas de moda, tenho andado um pouco "cansada" de todas elas. No fundo, acaba por ser um "mais do mesmo". Durante muito tempo comprei mensalmente a LuxWoman, mas cansei-me daqueles artigos de revista cor-de-rosa. Há poucos meses virei-me para a Elle Portugal, mais por exclusão de partes (nunca fui grande fã da Vogue Portugal ou da Máxima e a Cosmopolitan sempre me pareceu demasiado teen).  O principal motivo para comprar essas revistas sempre foi o gosto pela moda e a oportunidade de ver naquelas páginas o que possivelmente nunca poderei ter ao vivo. No entanto, isso acabava por ser das coisas que mais me aborreciam: ver looks fantásticos com peças totalmente inacessíveis. E foi também isto que mais me chamou a a atenção nesta Saber Viver renovada. Ao folheá-la encontrei logo editoriais de moda com peças da Zara, Mango e até Primark e muito pouco Chanel. Afinal, é disto que precisamos. Quem é que, na vida real, fora das páginas de uma bonita revista, vive num mundo Chanel ou Prada? Eu não faço parte dessa minoria e é por isso que estou a gostar bastante de conhecer esta revista.

2 comentários

Comentar post