Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

É Carnaval

   O dia esteve solarengo e a temperatura bastante agradável para o mês de Fevereiro. Nada melhor do que ir passear. O destino: baixa portuense, animada pelas cores do Carnaval. Não festejo o Carnaval (algo me diz que amanhã, quando for trabalhar, vou engolir estas palavras), não gosto propriamente do Carnaval (mas já adorei, quando em miúda me mascarava), mas gosto de sair à rua e ver as crianças mascaradas. É a infância no seu estado mais puro e todos sabemos como é bom ser criança. Infelizmente, a minha impressão é que nos dias de hoje apenas uma minoria das crianças é verdadeiramente criança, e por isso, as que brincam ao Carnaval são cada vez menos. Muitas limitam-se a assistir à infância das outras...

   É Carnaval. Nas ruas há cor, som, confetis, serpentinas, crianças (e adultos) mascarados. Há sorrisos, brincadeiras, alegria. Há festa. Já diz o povo que a vida são 2 dias e o Carnaval 3, por isso, ainda que por 3 dias apenas, esquecem-se crises, desempregos, falências, divídas e casos de corrupção. São 3 dias de muito sorriso e muita comida. E se, ao caminharmos, formos apanhados por uma chuva de confetis e bloqueados por teias de serpentinas, vamos esboçar o nosso maior e melhor sorriso. Afinal, é Carnaval...e ninguém leva a mal!

 

2 comentários

Comentar post