Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Quando o cérebro nos rouba um ente querido

«Só quando cheguei a casa notei que não vertera uma lágrima. Apenas os meus complxos de culpa me impediam de reconhecer o óbvio: o que sentia não era tristeza, mas alívio. Isto pode parecer - e é-o - difícil de admitir, mas é o que sucede a quem tem pais com doenças psíquicas prolongadas. Os onze anos, em que assitira a uma mente brilhante deteriorando-se, haviam-me conduzido ao desespero. Não esquecera que ela tinha tentado domesticar-me, que em ocasiões em que eu estava frágil me ferira, que fora demasiado dogmática para me aceitar como sou, mas os nossos conflitos nunca me impediram de a admirar e, quem sabe, de a amar.»

"A Morte", Maria Filomena Mónica

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.