Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

É o que se pode considerar uma verdadeira desgraça!


   No sábado deixei um dos meus anéis favoritos nos provadores da Zara. Estão vocês a perguntar porquê que eu tiro os anéis para experimentar roupa? Só quando tenho roupa que pode sair danificada caso se agarre aos meus anéis, que por norma são simpaticamente grandes. Quando ainda estava a lamentar o sucedido, eis que hoje, numa das minhas muitas caminhadas diárias durante o horário de trabalho, descubro que o salto da sandália esquerda estava literalmente a rachar. Aguentei-o até ao final do dia e ensaiei um andar novo, certo é que cheguei a casa com o salto "preso por um fio" e um grande, enorme desgosto, por ter perdido as minhas segundas sandálias preferidas. Nem é pelo custo que tiveram, porque foram bem baratinhas aqui há uns 2 anos na Primark, mas eram aquilo que considerava um verdadeira achado, já que eram bonitos, num tom e modelo universais e, mais importante, confortáveis no alto dos seus saltos. De maneira que estou a tal ponto deprimida, que senti necessidade de escrever sobre as sandálias que hoje perdi. Em poucos dias, duas perdas irreparáveis.

(De nada valeu o comentário da minha, em quem procurei consolo. Diz ela: "Olha, compras outras". Vê-se bem que nunca teve amor a umas sandálias! É que na moda, nem tudo é substituível...)