Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Domingo à noite é o único momento em que ligo a televisão...

 

...num zapping rápido e sem parar em nenhum canal em especial, só para me fazer alguma companhia enquanto preparo as coisas para o dia seguinte e ultimo um ou outro pormenor da semana de trabalho que se vai iniciar. Mas, sinceramente, acho que vou deixar de o fazer. Não consigo deixar de me surpreender com a qualidade da televisão ao Domingo à noite (durante a semana já nem a ligo, pois como não gosto de telenovelas e não há mais nada para se ver escuso de perder tempo). Agora que terminaram os programas de cantorias, ainda pensei que pudessemos contar com alguma coisa minimamente aceitável, mas as expectativas foram todas por água a baixo. Se não temos cantorias temos programas de suposta magia e de supostos famosos a fazer supostas coisas engraçadas "num minuto". E para não deprimirmos temos ainda um magnífico best of de um dos programas de cantorias (isto sim, eu chamo fazer render o peixe, embora me pareça que eles não têm mais nada para passar ao Domingo à noite). Salva-se da RTP2 e os jogos olímpicos e o seu jornal das 22h e uma RTP1 que lá se vai aguentando a passar filmes que toda a gente já viu (antes isso que perguntas a que toda a gente já respondeu).

   Perante tal panorama, questiono-me sobre a utilidade de uma televisão...Abençoados livros! Abençoados livros!