Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

A todos os portugueses, por esse mundo fora...

«Recebo este prémio em honra e em nome de todos os portugueses que por uma qualquer razão se viram obrigados a sair do seu país para irem trabalhar para o estrangeiro. Uns porque passam fome em pleno século XX, outros porque o país não lhes deu as oportunidades que mereciam, outros por pura inspiração. Somos um país de emigrantes, de gente corajosa, gente que não tem medo de ir à luta, de procurar formas de vencer na vida. Eu sou apenas um dos que conseguiram. Há muitos mais. Outros podem não ser tão conhecidos, não ter uma conta bancária tão recheada, mas existem e estão espalhados pelos quatro cantos do mundo. Merecem o nosso respeito e a nossa admiração. E principalmente merecem não ser esquecidos. Podem ter uma pronúncia estranha quando falam português, misturar a língua natal com a língua que costumam falar, mas são tão portugueses como todos os que aqui estamos nesta sala.»

"Longe do meu coração", Júlio Magalhães