Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Discriminação da terceira idade

«Up, da Pixar, ilustra muito bem o contexto em que vivemos actualmente. O preconceito contra as pessoas idosas prevalece de forma bastante flagrante nas nossas sociedades e surge diariamente, até quando pensamos nos heróis das histórias dos filmes de animação. A persistência da Disney Pixar em abordar este assunto é de louvar e, pela sua influência, pode representar um contributo importante para chamar a atenção para este problema social e para o combate contra este tipo de exclusão que nos afecta ou afectará a todos um dia. Além de representar um atentado contra direitos humanos fundamentais, este preconceito contra as pessoas idosas comporta ainda pesados custos económicos. As nossas sociedades "grisalhas", com um número cada vez maior de pessoas idosas e cada vez menor de pessoas jovens, exigem que as pessoas trabalhem até mais tarde e que permaneçam saudáveis e activas por mais tempo. Estas exigências não são compatíveis com visões mais restritas do envelhecimento em persistem em evitar pensar nas potencialidades de pessoas como Carl Frederiksen, que aos 78 anos demonstra uma vitalidade capaz de percorrer o mundo. O êxito de bilheteira do Up é um bom indicador de que, embora este assunto seja ainda pouco abordado, as nossas sociedades estão permeáveis à mudança e podem ser influenciadas e tornar-se menos preconceituosas a longo prazo.»

"Discriminação da Terceira Idade", Sibila Marques