Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Há tanta vida para ser vivida...

Ontem, enquanto me passeava pela Fundação Serralves e observava toda aquela gente e todas aquelas famílias, apercebi-me da satisfação com que as pessoas ali estavam e a boa disposição que irradiavam. Por todo o lado se ouviam sorrisos e sons de gargalhadas, gritos de crianças felizes, conversas de adultos satisfeitos, olhares que brilhavam, momentos que mereciam ser eternizados numa fotografia...ainda que tudo isto acontecesse apenas ali dentro, ainda que fosse uma felicidade temporária, ainda que hoje todas essas pessoas estejam a forçar um sorriso que não sai naturalmente, aqueles momentos valeram a pena e ficaram gravados na memória dos momentos felizes.

   Num fim-de-semana de (mais uma) manifestão pelo descontentamento, de revoltas e insatisfações, dei por mim a pensar que o que levamos desta vida são aqueles momentos e não as multidões que enchem praças. Aqueles sorrisos, aquela vida, vale muito mais do que qualquer revolta ou insatisfação. Era felicidade gratuita e pura. Fugaz, talvez. Mas afinal, não é tudo fugaz nesta vida?

   Vamos aproveitá-la mais.