Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Há coisas (realmente) fantásticas

   A Optimus Home foi a casa de um dos nossos utentes instalar um telefone. Até aqui nada de extraordinário. Mas a parte realmente fantástica vem agora: a Optimus Home foi instalar um telefone na casa de uma pessoa que é invisual, esquizofrénico, sem capacidade para assinar e sem capacidade para tomar qualquer decisão. E já vos disse que a casa em causa nem sequer tem luz eléctrica?

   Ora, o senhor, muito admirado, trouxe-nos o telefone porque pensava tratar-se de um telemóvel e  felizmente foi assim que tivemos conhecimento da situação. Toca de ligar para a Optimus para pedir satisfações e cancelar o contrato. Igualmente fantástico foi ouvir algumas das respostas da operadora que nos atendeu. Questionada sobre o facto de terem realizado um contrato com uma pessoa que não sabe ler nem escrever (gostava mesmo de ver essa assinatura que dizem ter!), que nem sequer é o seu representante legal e que vive numa casa sem luz, a operadora disse-nos que avaliam a capacidade mental de uma pessoa pela "aparência e pelo aspecto", que é uma avaliação totalmente segura e que neste caso particular chega a ser cómica, já naquele senhor não há nenhuma aparência e aspecto de normalidade, já para não falar da casa que, para além da falta de luz, tem pouco mais que uma cama, uma mesa e uma cadeira. De facto, numa casa sem luz, tudo o que mais falta faz é um telefone. Mas se não há luz como é que o telefone vai funcionar? Que importa isso? Deixamos lá o equipamento, fazemos um invisual-esquizofrénico-analfabeto assinar por graça de deus nosso senhor e todos os santinhos e o importante é seguir já com o processo e enviar já uma facturinha para casa do novo cliente.

   Absolutamente louco até onde esta gente consegue ir para cumprir objectivos e fazer dinheiro!

1 comentário

Comentar post