Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Das coisas que me irritam nas greves

   Que alguns trabalhadores se esqueçam que ao não irem trabalhar estão a prejudicar muitas vidas. Quando trabalhamos com seres humanos, principalmente com humanos totalmente dependente de nós há que ter um certo discernimento nas nossas tomadas de decisão. Na nossa instituição, por exemplo, tivemos de encerrar alguns dos nossos centros de dia por falta de pessoal. Pior, tivemos centros em que as colaboradoras do serviço de apoio domiciliário não compareceram o que nos obrigou a cancelar muitos dos nossos apoios. Significado de tudo isto: pessoas ficaram completamente abandonadas hoje, sem higiene e quem sabe até sem comerem. É possível ficar indiferente a isto?

   Irrita-me principalmente que alguns colaboradores aproveitem esta greve para atingirem hierarquias superiores da instituição, prejudicando vidas de pessoas que precisam de nós. Pessoalmente, não percebo o motivo da greve dos nossos colaboradores. Antes do dia 30 todos temos o ordenado na conta, os subsídios estão todos garantidos, temos bons horários de trabalho, as horas a mais podem ser compensadas...

   Mas o que mais me irrita neste dia é ver uma colaboradora que está connosco há menos de um mês, que fomos buscar ao desemprego e que hoje fez greve. Do desemprego para a greve? É com esta vontade toda de trabalhar que começa? Ainda bem que eu não tenho um cargo de chefia, porque há mesmo coisas que eu não consigo entender...

1 comentário

Comentar post