Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

O nosso Natal e o Natal dos outros


   Desde que trabalho na área social, nomeadamente com idosos, compreendi que o Natal para muita gente simplesmente não existe ou é sinónimo de solidão, tristeza e um acumular de recordações com as quais não é fácil lidar de uma forma positiva.

   Há muitas casas onde o Natal não entra há muito tempo . Há muitos corações que amanhã à noite não se vão sentir quentes e reconfortados pelo amor daqueles que nos são queridos e com os quais vamos sorrir durante toda a noite. Saber disto é suficiente para modificar um pouco o nosso próprio espírito natalício e a forma como vemos esta coisa do ser Natal.

   Afinal, até quando é que o nosso Natal vai ser sinónimo de magia, alegria, amor, mesas cheias de sabores e cheiros, prendas e músicas?  

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.