Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Histórias com gente dentro

   Ontem fiz uma visita domiciliária de luvas e máscara, só não levamos fato de astronauta porque não tinhamos, pois a situação bem o justificava. Saltando pormenores (o facto de levar luvas e máscara dispensa pormenores) mas salientando que para além de tudo isso que possam imaginar e mais alguma coisa, a casa está sem luz e sem água, o que me revolta realmente é pensar que há gente a viver em casas nas quais só conseguimos entrar de máscara colocada. E que há gente a viver nestas condições que nem de animal são e que parecem conformadas e perfeitamente satisfeitas com isso, mesmo tendo apenas 50 anos.

   Perante tantas batalhas diárias para alterar esta situação, batalhas essas que são apenas nossas, já que nenhuma das instâncias legais ou sociais que deveriam olhar por nós e cuidar de nós julga o caso suficientemente grave para intervirem, chocámos com a resistência desta pessoa que (sobre)vive naquelas condições, com a falta de cooperação, motivação, interesse, empenho ou seja lá o que for, ao ponto de nos apetecer mesmo abaná-la e gritar-lhe um "acorde, você merece muito mais que isto. A vida é muito mais que isto...".

   Mas há batalhas difíceis de lutar e ainda mais difíceis de vencer. Entretanto, este é apenas um dos muitos casos que envergonham o nosso país e nos fazem questionar que estranha e desumana forma de vida é esta.