Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Tenho em mim todas as ansiedades do mundo

 

   Diz quem me conhece que eu aparento ser a pessoa mais calma do mundo. Passo a clarificar, que é apenas e só uma calma aparente, fruto de um excelente treino de auto-controlo. Cá dentro tudo é e está um turbilhão. Cada vez mais me apercebo que sou uma pessoa estupidamente ansiosa. Excessivamente ansiosa, assim a roçar mesmo o neuroticismo. Ultimamente então, tudo isto tem sido a dobrar ou a triplicar. Há dias impossíveis de gerir cá dentro, nos quais sinto que tenho de fazer tudo agora e já, como se tivesse perdido a paciência para tudo: para estar sentada à mesa a comer, para estar com a família, para conversar com pessoas, para ver um filme, para escrever neste blog, para cuidar de mim, para comprar seja o que for, para, para e para...até agora, só consigo identificar duas coisas que faço com calma e gosto: ler e ir ao ginásio. Tudo o resto me causa aflição, angústia e uma ansia enorme de que comecem e acabem depressa. Agora, por exemplo, estou a escrever estas palavras e já estou a pensar no que tenho ou devo fazer a seguir, já estou a pensar no que vou vestir amanhã (já escolhi mentalmente dezenas de outfits e desisti de todos), em como vou gerir todo o meu dia, em quem vou visitar, no que vou levar para o almoço e para o lanche da manhã...penso e repenso, tomo decisões e desisto delas porque nunca me parecem as mais adequadas, até em coisas simples como beber água ou chá. Tudo é suficiente para me enervar e me causar um rebuliço interior com o qual sinto cada vez mais dificuldades em lidar. E a pior coisa que me podiam aconselhar agora era "pára, fecha os olhos, respira fundo e tenta relaxar". Absolutamente impossível. Se é para relaxar, tem de ser com algo bem mais agitado e agressivo (estou a contar com a aula de zumba de amanhã), que não me deixe pensar em mais nada. Caso contrário, esta cabeça está tão cheia de sei lá o quêque não há nada, absolutamente nada, capaz de me acalmar. E eu já começo a não saber lidar muito bem com isto, ao ponto de me causar alguns momentos de mal-estar interior.

   Preciso de uma injecção de Valdispert!!!!

1 comentário

Comentar post